I wish I were a Warhol silk screen hanging on the wall. Or little Joe or maybe Lou. I'd love to be them all. All New York's broken hearts and secrets would be mine. I'd put you on a movie reel, and that would be just fine. Ian Curtis
11.5.10
marissa.jpg


E depois vi-te. Assim, sem mais. Podia começar de um outro modo, mas seria mentir. Vi-te, foi quanto bastou. Não sei dizer o quê, ou sequer porquê. Vi-te. Será a palavra que mais irei utilizar, porque foi isso, vi-te.

O teu olhar emoldurado pelo cabelo que te caia realçando o rosto. Não sei se olhavas para mim, mas na minha direcção olhavas. A tez morena, o cabelo, o andar elegante, os gestos subtis. E vi-te. Foi isso que vi, sim. Mas mais. Não sei o que é esse mais. Sentes o que sentes sem saber o que é, o que foi ou o que será. Sabes que sentes. E porque viste alguém. Como eu te vi.

O vestido que trazias deixava transparecer a tua elegância. A inspiração dos anos 60 denotava a delicadeza que colocavas em cada passo. Foi o que vi. Foi o que registei. O tempo entretanto passou, mas recordo. Gravei o que senti e trago comigo.

E foi assim, vi-te e trouxe-te comigo.
link do post Eu e o meu Ego, às 11:48  comentar

De Garcia a 11 de Maio de 2010 às 15:43
O teu blog está cada vez mais requintado. É engraçado para mim, que te sigo há anos, ver como desenvolves temas que eu gostaria de saber desenvolver da mesma forma.

De Eu e o meu Ego a 11 de Maio de 2010 às 19:53
Obrigado. Vindo de quem eu próprio sigo no seu blog, é muito honroso.

 
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
14

16
22

23
28
29



blogs SAPO