I wish I were a Warhol silk screen hanging on the wall. Or little Joe or maybe Lou. I'd love to be them all. All New York's broken hearts and secrets would be mine. I'd put you on a movie reel, and that would be just fine. Ian Curtis
30.7.08


Vamos lá ver uma coisa. Querem as mulheres/raparigas e afins uma relação estável, calma e “docinha” – este adjectivo foi usado por amiga minha de que falarei em baixo – ou por outro lado querem uma coisa selvagem, inconsequente, sem destino certo ou qualquer destino mesmo? Sempre me interroguei sobre isso.

Na minha santa ingenuidade sempre achei que quisessem o príncipe encantado, a tal relação docinha. Vim mais tarde, anos mesmo uma vez que comecei a pensar daquela forma por volta dos 10 anos e entretanto já passei dos 20 há um bom par de anos, a saber e descobrir que afinal, pasme-se, elas há para todos os gosto.

Posto o intróito manhoso, volto à amiga sobre a qual disse que falaria. Esta minha amiga quer a tal relação “docinha”, quer ser a princesa e encontrar o seu príncipe. Muito bem, gostos são gostos, e cada um quer aquilo que acha melhor para si. Sucede que esta amiga tem cá uma sorte que as suas relações sucedem-se como os meses no ano, tem uma dúzia delas por ano. Eles são os amores de Verão, de Outono, de Inverno, de Primavera e por aí fora. Houvesse mais estações no ano e ela continuava a sua busca desenfreada.

Diz a senhora em questão:

- A minha sorte é tanta que só me envolvo com cabrões, só querem é cama e dar umas voltas. E eu feita parva caio sempre na coisa.

De referir que esta minha amiga tem uma queda para certo tipo de rapazes como se demonstrará na seguinte fala – considerações à parte sff.

- É conhecê-los todos simpáticos, girinhos de óculos e eu deixo-me levar.

Mas o melhor vem já de seguida.

- A minha sorte, ou azar já nem sei, é que parece que gosto mesmo é de cabrões, são sempre campinos, dos touros e dessas coisas. São todos uns cabrões. Só querem copos, touros e cama. Filhos da puta…

Sim, para quem quer ser uma princesa o uso dos palavrões parece desconexo, eu sei.

- No fundo no fundo, tenho é um grande azar com o amor, com as relações e com os gajos.

E foi aqui que decidi intervir e deixar a minha colherada

- Oh A. não digas isso! Azar? Não me parece, então tu comes 1001 gajos num ano e chamas isso azar? Há quem passe meses, e até anos de secura e tu vá de enfrascá-los de enfiada. Tens é uma grande sorte!

Não contente, continuei.

- Tu tens de fazer o período de luto. Tens de te enfiar em casa e chorar amargamente a tua sina. Depois continuas em casa e comes embalagens e embalagens de gelado amaldiçoando os gajos em geral. Seguidamente vês e revês aqueles filmes, em que te identificas com a actriz, e que têm sempre um final feliz.

Nos dias que correm esse filme seria o Sex and the City – é vê-las doidas com o raio do filme.

- E por fim, vais sair com as tuas amigas, amigas apenas, e apanhas uma grande narsa.

E como tudo se torna mais simples.
link do post Eu e o meu Ego, às 12:04  comentar



No outro dia, em conversa com um amigo meu, discutia-se a problemática mulheres.

Muitas coisas foram ditas. Claro está que a coisa era vista apenas e exclusivamente pela perspectiva, parcial eu sei, dos homens.

Assim, a conversa decorria animadamente quando, este meu amigo, sobre as diferenças e semelhanças entre os homens e as mulheres dispara:

- É assim, deixemo-nos de merdas, sobre isso das diferenças e semelhanças, é que a grande, mas estou a falar da grande semelhança mesmo, é que todos levamos a mão ao cu!

Palavras para quê?

Já vai começando a ser um prazerzinho
link do post Eu e o meu Ego, às 11:22  comentar

25.7.08
No outro dia, e este post acima de tudo mostra um pouco o meu estado anímico a elevar-se, uma pessoa amiga fez-me uma data de perguntas. Destaco duas: porque é que sou de Direita e porque sou um pessimista. Procurar-se-á responder em baixo:

Porque sou de Direita?
- Em primeiro lugar pela ideia imaginária de Direita que tenho na mente (o pior argumento de todos, eu sei),
- Porque acredito na liberdade, liberdade pessoal, liberdade económica, num Estado reduzido e não controlador.
- Porque sou católico e, salvas algumas excepções, a esquerda não é muito amiga de pessoas como eu,
- Acredito na ordem e na organização.
- Defendo maior poder para as forças policiais e o seu aumento de salários,
- Acredito que devemos ter um exercito,
- Acredito e olho para Portugal como uma Nação.
- Não sou muito “amigo” da ideia utópica da Europa, seja similar aos Estados federais ou outros.

Porque sou pessimista? Por incrível que pareça, não me vejo como pessimista mas como optimista desconfiado, mas ainda assim vou tentar:
- Gosto de me preparar para o pior,
- Não acredito na bondade intrínseca das pessoas,
- Não vejo motivos para me alegrar com os estado de coisas que se passam, e é visível mal ligamos a televisão na TVI e damos de cara com a Manuela Moura Guedes,
- Leio os jornais pelo fim onde estão os feitos do Homem e não pelo início onde estão todas as desgraças.


E muita coisa fica assim por dizer, mas na hora de almoço não dá para mais.
link do post Eu e o meu Ego, às 14:43  comentar

link do post Eu e o meu Ego, às 14:12  comentar

Não tem video oficial, pelo menos que eu saiba. Mas é uma grande música. Não trouxe nada de novo, e nem sequer é cantada pelo elemento original, O grande Mr. Green, mas ainda assim é muito boa.

Segue em baixo



Continua a não ser um prazer
link do post Eu e o meu Ego, às 11:30  comentar

24.7.08
Há dias assim. O pior é quando os dias se arrastam e correm o risco de se tornar semanas.

Hoje, vinha no carro e ouvi o Camané, no programa da Antena 3 "prova oral", dizer que é agarrado à tristeza e isso faz dele uma pessoa melancólica.

Somos dois, por ora, caro Camané...

Segue em baixo uma música que se tem feito ouvir nestas horas.



Nem sempre é um prazer
link do post Eu e o meu Ego, às 22:29  comentar

8.7.08

Quero o dolce fiere niente, acordar e não saber o que fazer ou o que preparar para o meu substâncial pequeno-almoço. Plantar-me em frente da televisão vendo um DVD, comer quantidades astronómicas de gelado, decidir se vou passar a tarde na esplanada ou se vou à praia. Ou ainda ficar em casa de papo para o ar.
À noite ir beber uns copos, rir e conversar ou apenas dizer merda com os amigos.
Enfim…

Allways a plazer
link do post Eu e o meu Ego, às 14:43  comentar


- Olha, lembras-te daquela gaja que eu andava a comer?
- Sim, aquela que te insultou porque…
- Exacto, essa mesma. Já sei porque foi aquilo.
- Então, conta?
- No outro dia quando estávamos juntos e a coisa ia descambar para o sexo, ela começou a dizer que gostava de mim e essas coisas todas.
- E tu?
- Eu? Bem, eu comecei a gostar da miúda então disse que também. E começamos a ver se a coisa resultava. No fim ela diz-me que ia haver um jantar lá na empresa dela e que gostava eu que fosse.
- O tal que disseste que não…
- Sim, mas porque não me lembrei.
- Má onda, a gaja pensou que tinhas dito que gostavas dela só para a levar para a cama nesse dia..
- Talvez, mas uma amiga minha que trabalha com ela, que foi quem me contou isto, diz que lá também trabalho o ex-dela, e que eles ainda se comem de tempos a tempos..
- Grande vaca, então ela estava a usar-te para fazer ciúmes ao gajo?
- Pois, e eu ainda me fiquei a sentir mal por me ter esquecido do jantar… Mais, no fundo ela é que me mentiu, para me levar para a cama e para me usar contra o outro palhaço.
- Foste tanto um “boy toy”…


Allways a plazer
link do post Eu e o meu Ego, às 14:42  comentar

5.7.08

- Os gajos são todos uns cabrões. Todos!
- Então, que se passa?
- Sabes aquele com que andava enrolada? Assim engraçado, mas nada de outro mundo?
- Sim, aquele que dizias que era apenas para passar o tempo para esqueceres o outro filho da puta.
- Exacto. Só que eu já sabia que não me devia de meter nessas merdas, que raio…
- Que é que aconteceu?
- Olha, lixei-me, apaixonei-me pelo gajo. E num desses dias que estávamos juntos e como íamos acabar na cama não aguentei, disse que não podia continuar com aquele tipo de relação porque gostava dele.
- E ele, como reagiu?
- Olha, na altura queria apenas foder-me e então disse que me adorava e aquelas merdas todas que eles dizem. E então começamos, assim pensava eu, a andar. No outro dia disse-lhe que tinha um jantar importante da empresa e gostava que ele fosse. Perguntei se podia marcar para os dois. Ele disse que sim, para depois lhe ligar e combinarmos tudo.
- Não estou a ver o problema…
- Quando lhe liguei e disse a palavra jantar disse logo que não podia!
- Que cabrão!!


Allways a Plazer
link do post Eu e o meu Ego, às 21:29  comentar


- Ouve lá, porque raio as gajas não se decidem?
- Faço puta de ideia. Mas porquê é que vens com isso agora?
- Ouve, sabes aquela bacana com que andava enrolado? Toda gira?
- Sim, sei. Aquela que dizias que te tinha saído a sorte grande, não queria compromissos e cada um era livre para fazer o que bem entendesse.
- Sim, essa mesmo. Mas eu devia saber, merda, quando a esmola é grande o pobre desconfia… Ela muito bem, dizia que não havia compromisso, essas coisas todas, que quando não queríamos estar juntos, pura e simplesmente não estávamos.
- Estou a ver… e tu sempre acreditaste nessa história, grande otário…
- Pois, no outro dia ligou-me para irmos jantar, eu disse que não podia porque…
- No dia do jogo?
- Sim, exacto, mas antes de dizer porquê, desata a insultar-me no outro lado da linha a dizer que era um insensível. Mais, desligou e de seguida mandou uma sms que dizia: “és um cabrão!”.
- Sério? E tu?
- Eu?! Eu nada…



Allways a plazer
link do post Eu e o meu Ego, às 21:21  comentar


Desde há algum tempo, acho que posso dizer anos já, há um frenesim à volta da senhora da foto.
Se faz boas tatuagens? Acho que sim, não sou grande entendido na matéria. Desde logo pela minha pele branca e imaculadamente virgem (de tatuagens, obviamente, e a escolha de palavras serve exactamente para ilustrar esse mesmo facto).
Sucede que, me foi apercebendo, não só pelas tatuagens que faz, e ostenta, que a dita senhora é apreciada. Diz quem acha que a senhora é HOT!
É assim, tenho que concordar que tem um ar “bitchy” que tem alguma piada. E tem carisma, é certo.
Mas a verdade é que ela própria é uma marca já, e como marca que é, ultrapassou a sua própria pessoa e tem um culto à sua volta que encontramos apenas em marcas.
Mas vá, tem alguma piada.

Allways a plazer
link do post Eu e o meu Ego, às 21:01  comentar


Um dia desta semana tive que me deslocar a Lisboa. Aproveitando esse mesmo facto encontrei-me com uns amigos de faculdade. Todos gajos. Ora já se sabe para onde a conversa se desloca.
Entre tantas coisas que se iam dizendo, alguém diz, sobre o tema de quando se acaba não se ser amigo da/do ex "significant other":
- É assim, na realidade é coisa é muito simples: quando me candidatei foi ao lugar de namorado. Candidatura aceite fiquei com o lugar. Ora, agora ela quer ser amiga? Vou ter que me contentar com metade? Nem pensar, ninguém gosta de ser despromovido.


Allways a plazer

P.S. foto de Ellen von Unwerth
link do post Eu e o meu Ego, às 20:50  comentar

2.7.08

Dizia-me uma pessoa que conheço num destes dias:
- Isto no fundo é uma foda que nunca acontece, estar sem ninguém, quero eu dizer.
Intrigado, olhei de soslaio interiorizando o que tinha acabado de ouvir.
- Olha lá, que merda queres tu dizer em concreto com essa tua refinada tirada?
Pensou enquanto dava mais uma passa no nono cigarro da noite.
- Simples, estou sem ninguém há algum tempo, não porque não vou tendo hipóteses que por aí vão aparecendo, mas porque quando sou eu que recebo o input não tenho qualquer interesse. É no momento em que deixo de ter hipóteses que eu quero dar o input, e a coisa entretanto já é impossível. Ou seja, tive nas mãos, ou não necessariamente, uma foda que nunca aconteceu.
- Então não te queixes…
- Pois, mas a merda é essa, queixo-me.
Somos todos uns insatisfeitos constantes.

Allways a plazer


P.S. Imagem de Ellen von Unwerth
link do post Eu e o meu Ego, às 16:29  comentar

Quando tenho tempo e nada para fazer, o que sempre vai acontecendo de tempo a tempo, pouco mas acontece, "pego" no GooGle e pesquiso em imagens qualquer coisa que me venha à cabeça.
Depois, é escolher os resultados que incidam sobre blogs e dedico-me a lê-los.
É só, continuação de uma boa tarde.

Allways a plazer
link do post Eu e o meu Ego, às 15:27  comentar

 
Julho 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
26

27
28
29
31


subscrever feeds
blogs SAPO