I wish I were a Warhol silk screen hanging on the wall. Or little Joe or maybe Lou. I'd love to be them all. All New York's broken hearts and secrets would be mine. I'd put you on a movie reel, and that would be just fine. Ian Curtis
10.9.08

Momento de sossego do dia: após o almoço ir à bomba comprar o jornal e refastelar-me na sala de reuniões (que nos dias que correm é o meu poiso de trabalho) de janela aberta para deixar entrar o solo e beber um café.

Tempo escasso. Não demora a chegar o resto dos habitantes. Ainda assim soube-me pela vida a pausa. Até porque estive sozinho. A neura não me faz boa companhia nem me faz querer companhia. Exceptuando aquela e única.

As implicações à barba que teimo em deixar que me emoldure a cara persistem. Não ligo. Para quê? Duas ordens de razões se impõem: a cara é minha e dá trabalho de manhã. Pronto. Resolução tomada e definitiva.

Ainda a respeito do local onde trabalho. Ou melhor, uma queixa pedante e prepotente. Não há cafés. Quero com isto dizer, cafés de jeito, com classe e de nível. O melhor aqui das redondezas ainda é longe – vá 3/2 km – no centro da cidade numa praça que tem o seu quê de pitoresco. A outra queixa é a não haver um centro comercial digno. A minha antipatia por estes “centros” é tão grande quanto a minha dependência. É lá que estão as melhores lojas e os melhores cinemas (olhando para o panorama nacional ouso dizer que é de todo que eles lá estão em sistema de exclusividade quase). Lojas nem vê-las, pelos menos aquela que dão um gozo prazenteiro de olhar só para a montra. Cinemas, que se faça alguma justiça: 6 salas que passam os filmes de cartaz. Ah, mas pretendem cinema cultural? Aluguem o dvd, quando sair.

16h 11m
link do post Eu e o meu Ego, às 16:13  ver comentários (1) comentar

 
Setembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
17
18
19
20

22
23
27

28


subscrever feeds
blogs SAPO