I wish I were a Warhol silk screen hanging on the wall. Or little Joe or maybe Lou. I'd love to be them all. All New York's broken hearts and secrets would be mine. I'd put you on a movie reel, and that would be just fine. Ian Curtis
16.9.08

Já todos ouvimos, eu sei que já, expressões de como as gajas são umas cabras, que não sabem trabalhar em conjunto e essas coisas todas.

Pois é, não vou estar por aqui com essas considerações. Eu vejo-as interagir umas com as outras. Sou o único estagiário, estagiáriO. Depois há as estagiáriAS e as advogadAS. No género masculino só os sócios e um advogado.

Devido a questões logísticas, de espaço e tudo o mais que se lembrarem, não estamos todos no mesmo espaço. Eu estou só com mulheres. Sim, depois dos “ena cá bom, ganda sorte a tua” e mais as tretas que nos lembramos sempre que alguém diz isso começamos a pensar e o que nos vem à cabeça é:

- Mas que merda me foi acontecer? Como eu me vou safar desta?

Eu, após uma dura aprendizagem, vulgo sobrevivência, tenho a solução:

a) Não falem
b) Não opinem
c) Não olhem para nada que não seja o ecrã do Pc
d) Não sejam os confidentes

Sigam estas regras e serão felizes.

14h 44m
link do post Eu e o meu Ego, às 14:43  comentar


Já foi há mais de 24 horas. Falo do concerto da Grande artista. A inacreditável. A Madona. Não, não sou fã. Não, não fui.

Aqui no estaleiro jurídico – designação do momento para designar o local de labuta – foram várias as pessoas que foram. Logo, o tema de conversa de ontem era o concerto que (ninguém) viu. Sim, estiveram lá mas as condições não foram as melhores para o visionamento.

Ora, o que eu não percebo nem são as queixas. O que não percebo MESMO é terem a idolatrarem a pessoa. Grande artista? Onde as coisas já vão… A senhora não tem voz, não sabe ou não tem um talento especial para a dança (faz o que qualquer pessoa com o bom coreografo faria), as músicas são banais nenhuma ficará para a história, tem braços uber musculados parece um homem. Já para não falar nos albúns que insiste em lançar não tem nada de inovador, estão, talvez, um pouco à frente das tendências mas não desbrava novos caminhos, não mostra uma nova direcção da música.

Já sei estou com inveja, dor de cotovelo por não ter ido. Não digam parvoíces. Gostava de ir sim, mas isso porque ele é um espectáculo, falo do show que a senhora monta. Isso sim, é pop grandiosa. Mas para boa pop espero sentadinho para que os ”meus” Death Cab decidam vir a Portugal. Porque ter ido e não ter visto um cu, ou isso se calhar tinha visto nem que fosse o das pessoas à minha frente, como a grande maioria das pessoas que foi, está quieto ò Quim (grande frase popular).

Mas vá, claro que, e voltando à senhora, há coisas positivas. Há sim senhor. Dizem que são 50 anos? Pois bem, está bem conservada – ainda que há mulheres que com aquela idade bem melhores ou mais bonitas, exemplos: em espantosa boa forma a Demi Moore, uma mulher lindíssima apesar da sua idade e um exemplo de saber envelhecer com classe e elegância a Helena Isabel – e…. Pois é, não vejo mais nenhuns.

Obrigada e boa tarde.


14h 33m
link do post Eu e o meu Ego, às 14:32  comentar

 
Setembro 2008
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
12
13

14
15
17
18
19
20

22
23
27

28


subscrever feeds
blogs SAPO