I wish I were a Warhol silk screen hanging on the wall. Or little Joe or maybe Lou. I'd love to be them all. All New York's broken hearts and secrets would be mine. I'd put you on a movie reel, and that would be just fine. Ian Curtis
29.4.10
seinfeld-wars-seinfeld-353739_929_1400.jpg

link do post Eu e o meu Ego, às 14:22  comentar

"Se o Benfica ganhar no estádio do FC Porto é porque merece. A jornada já estava marcada, o calendário é assim, aconteceu. Temos de respeitar os adversários, e o FC Porto, pela sua experiência, tem de saber que isso é normal. Lembro-me que, há 4 anos, o Chelsea foi a casa do Manchester e quando entraram em campo nós fizemos dois grupos e aplaudimos. Há que dar o braço a torcer a quem ganha o campeonato. Se ganharem é porque foram melhores e por isso não vejo nada de mal nisso. Quem ganha é porque merece, e se o Benfica for campeão merece aplausos e respeito."

By Cristiano Ronaldo. Fica-lhe bem.
link do post Eu e o meu Ego, às 11:44  comentar

Ontem ,após mais uma ida ao Corte Inglês, comprei. Finalmente. Já tenho o fato. Ena ena.
link do post Eu e o meu Ego, às 11:26  comentar

dostoievski.jpg


Por razões que não importa aqui referir, tenho-me deslocado para o meu local de trabalho no comboio. E aproveitando o tempo que tinha em mãos desenvolvi algumas teorias. Uma delas, e que agora partilho com a grande janela que é a web, é que miúdas giras não andam de transportes públicos.

Mas, não há bela sem senão. Ou melhor, não há regra sem excepção. E hoje fui fuzilado pela excepção. Apanhado de surpresa.

Uma rapariga com um ligeiro ar blasé, envergando um túnica branca sob umas leggings pretas, sentou-se alegremente à minha frente. Além do seu aspecto calmo e cativante, chamou-me igualmente à atenção que lia "Crime e castigo" de Dostoiévski. Achei o máximo. Porque contrariou de uma só assentada a minha teoria de que além de não haver miúdas giras nos transportes públicos, tudo o que lêem, simples constatação de facto, é Paulo Coelho e vampirices.

É tudo.
link do post Eu e o meu Ego, às 11:21  ver comentários (2) comentar

26.4.10
the-xx.jpg


As últimas 3 músicas do álbum são miminhos sonoros.
link do post Eu e o meu Ego, às 16:06  comentar

suit.jpg


Volto ao tema. Os fatos. Ou melhor, a procura de um. Dantes fazia poucos daqueles, e daquelas, que perdia mais de um dia na busca de uma qualquer peça de roupa. Agora sou eu numa demanda que dura há mais de um mês. Como as coisas são...

Mas a razão é simples. Não sou muito alto e sou magro, no entanto não sou um lingrinhas, consequência directa de anos e anos de natação. O que faz com que os fatos estejam apertados no casaco mas largos nas calças, ou o inverso. Então a coisa é bastante difícil. E por melhor que fiquem ainda não estou mentalizado - entenda-se com capacidade financeira para tanto - para fazer um à medida.

A solução que encontrei foi comprar um blazer e várias calças. Mas não há bela sem senão, e não vou além do blazer azul e das calças cinzentas e cremes.

Há coisas lixadas não há?
link do post Eu e o meu Ego, às 12:16  ver comentários (1) comentar

socks.jpg


Ora, todos os dias de manhã lá visto o fatinho, escolho uma camisa e uma gravata. No entanto, há um pormenor que procuro não descurar: as meias. Não sei qual a regra em concreto, se as mesmas devem condizer com as calças, camisa ou gravata. Sou muito "old-school" nesta questão e opto sempre pelas calças. Ou seja, condizem as meias sempre com as calças.

Mas hoje atrasei-me e escolhi as primeiras meias que me vieram parar à mão. Logo, tenho calças cinzentas e sapatos pretos mas umas meias azuis. Bonito....
link do post Eu e o meu Ego, às 09:33  comentar

23.4.10
Hoje, logo pela manhã, a conversa com um amigo meu seguiu para caminhos que me deixaram um pouco nada fora de mim. Resumindo, eu sou uma gajo de direita - ah, ainda há dessa gente! - logo, por natureza sou um pouco pessimista. Mas pessimista não significa derrotista. A vitória, na vida, por muito que factores como a escola, vulgo faculdade, que frequentamos pode ter muita importância, mas sem trabalho e uma pitada de talento nada há a fazer.
link do post Eu e o meu Ego, às 09:44  comentar

22.4.10
Depois no estágio vá de olhar de frente para uma realidade que esperava há muito tempo. Sucede que me desiludi. Vários foram os factores, desde o "trabalho" que era esperado dos estagiários, à (des)Ordem dos Advogados e ao seu magnífico Bastonário eleito na altura, passando pela percepção da realidade.

Se era um sonhador, é possível. Se era ingénuo, é possível. Mas a verdade é que, inspirado e maravilhado pelas séries, esperava casos de injustiça e dedicar-me em força ao Direito Penal. Enganei-me. Como me enganei. O Direito Penal andava pela rua da amargura, não temos em Portugal, e neste particular ainda bem, aqueles casos que apaixonam a opinião pública - excepto os mais recentes, como quem diz, onde se incluem o caso Casa Pia e os casos Furações e Tempestades Demolidoras - e o problema ainda maior, o dinheiro que é necessário para uma boa defesa.

A juntar a isto, no estágio era suposto "tratarmos" de tudo um pouco para aprendermos. E eu não queria. Principalmente quando tinha de apoiar questões que envolvessem divórcios. Pessoas que há algum tempo tinham dito "sim, aceito", agora insultavam-se sem dó nem piedade procurando magoar verdadeiramente o outro.

Não quero expor todas as razões, mas a verdade é que não sem um certos custo e tristeza disse adeus. Dei uma pequena alegria ao Bastonário e aos seus comparsas, entrei no centro de estágios da (des)Ordem dos Advogados e solicitei a minha suspensão. Um dia espero voltar. Um dia hei-de voltar. Mas não agora.

E o que fui fazer?
link do post Eu e o meu Ego, às 09:34  comentar

19.4.10
Ainda me lembro quando decidi que queria ser advogado. Estava no quinto ano e na minha turma despontou um briga entre uma prima minha e um amigo meu. Ela acusava-o de qualquer coisa. Não me recordo sobre o quê. Sei que era injusto porque não era verdade. Decidi intervir e defendi-o. A minha professora estava a acreditar na minha prima, mas eu consegui fazer com que acreditasse no meu colega. Não sei se pelos meus dotes de orador e consequentes argumentos, se da minha convicção, se do facto de ela ser minha prima e portanto ser, à primeira vista, imparcial ou se porque a verdade vem sempre ao de cima. A partir daquele dia quis ser advogado. Defender os inocentes, estar do lado da justiça e mudar o mundo.

Durante todo o meu percurso académico, até à faculdade, nunca tive dúvidas, nunca questionei o que queria ser ou que faculdade ir - aqui minto, quis ir para Coimbra, sempre achei que era o "berço", mas à última decidi ficar por Lisboa e optei pela Católica, fui lá fazer os testes de admissão e encantei-me com aquilo. Bem adiante.

Fiz o curso com a calma e naturalidade de quem sabia que era aquilo que tinha de fazer. Tudo corria bem. Alguns colegas pensavam qual das opções do curso iriam optar - ainda que em bom rigor todas apontassem para o estágio - e eu nunca me questionei. Acabei o curso e lá fui eu para o estágio...
link do post Eu e o meu Ego, às 14:11  comentar

18.4.10

"I know someday you'll have a beautyful life, I know you'll be a star in someone else's sky but why why why can't be mine, oh can't be mine"

link do post Eu e o meu Ego, às 21:42  comentar

16.4.10
Tem sido uma semana de loucos. Poderia postar a lista do que quero/desejo comprar/receber, mas não há tempo. Posso postar a lista dos óptimos afazeres no fim-de-semana que se aproxima, mas não tempo. Talvez mais logo.

Fica apenas a ideia de que o ter deixado a advocacia para trás não acarreta qualquer remorso.
link do post Eu e o meu Ego, às 14:58  comentar

15.4.10

Vou levar-te a jantar a Londres no meu jacto privado. Mas parece que exibicionistas estão fora de questão. A mesa está marcada na tasca da esquina

link do post Eu e o meu Ego, às 21:46  comentar

... Gold is the man

link do post Eu e o meu Ego, às 21:45  comentar

14.4.10

... foi, literalmente, uma longa reunião. Onde se aturou egos, que não o meu, vaidades e muita idiotice. More coming up

link do post Eu e o meu Ego, às 19:54  comentar

É inevitável. Pelo menos para mim não falar da vitória do Benfica. No entanto, quer na vitória, como foi o caso hoje, como na derrota não faço grandes alaridos, Ainda que haja hoje por aqui muitos ânimos exaltados, quer pelos sportinguistas e pelos benfiquistas. Mas posso ficar contente, não posso? Muito obrigado.
link do post Eu e o meu Ego, às 09:28  comentar

13.4.10
Parece que a minha última tentativa de postar com imagens foi um fracasso total. Raios parta.

Outra coisa que parece que estou a ter um azar dos diabos, ou apenas uma tremenda falta de sorte, é em conseguir tornar o blog mais aprazível. É que isto de estar todo em branco parece assim uma casa acabadinha de caiar, em género de estar em construção ou algo que o parta. Os trabalhos continuarão - até me fartar e desistir simplesmente.
link do post Eu e o meu Ego, às 13:48  comentar

Uma das coisas boas do blog estar alojado no sapo é a possibilidade de os posts seguirem via e-mail. O que é bastante prático e funcional. Não há, pelo menos para mim, qualquer dúvida nisso. Certo que não consigo fazer seguir imagens a acompanhar o post. Ou então não, sou apenas eu que sou aselha. Posto isto, vou fazer uma experiência e ver se consigo postar com imagem. Abram alas:

link do post Eu e o meu Ego, às 13:43  ver comentários (2) comentar

Não sou nenhum fashion expert. Mais, não pretendo. Mais que não seja porque depois cometo daqueles erros - no entender dos verdadeiros experts - que se o fosse não teriam desculpa. Assim sendo posso andar livremente pelos passeios desta vida misturando alegremente riscas com quadrados - meramente figurativo e metafórico. Não obstante o intróito, reconheço para mim algum gosto ou coerência na coisa, ou arte de vestir. E porque mais que achemos que cada um deve ter a sua individualidade, concordo perfeitamente, e não ceder aos ditames da moda e da perfeição, concordo de igual modo, há que fazer algumas cedências neste capítulo. Quem não concorde simplesmente condene a sociedade e a nossa (des)evolução.

Bem, tudo isto para dizer que hoje ao chegar ao meu local de trabalho, como é rotineiro decidi entrar no café mais próximo para cigarro e café. E ao meu lado, saboreando também o seu café e o seu cigarro estava uma moçoila, jovem e simpática, que ao que tudo indicava tinha dedicado algum tempo na escolha da sua toilette. Acontece que o conjunto ficou a chamar para o brejeiro. Ora, argolas de plástico brancas com corrente ao pescoço douradas e unhas pintadas de azul bebé, conjugado com uma blusa branca, calças de ganga normais e tudo rematado com uns ténis pretos e mala preta.

Bem, sei que gostos não se discutem, mas eu ainda vou tendo olhos na cara e opinião. Lamentamos.
link do post Eu e o meu Ego, às 09:36  comentar

12.4.10
A meio do dia de hoje tive de me deslocar a um instituto público. Nada de mais, são coisas que acontecem. Para tal utilizei um táxi para me deslocar para lá, e um outro para de lá para cá me deslocar de igual modo. O que fica são:

1ª Viagem: Taxista com visíveis problemas de anger manegement, ele era buzinar a toda a gente, gritar e insultar. Ao chegar ao destino, em vez de receber o meu dinheiro e passar-me o recibo não, sai porta fora direito ao condutor de um outro carro com quem se tinha pegado, e eu ali fiquei, de nota na mão à espera.

2ª Viagem: Taxista com visíveis problemas sentimentais causados por uma(s) loira(s), uma vez que durante todo o caminho decidiu que eu gostaria de saber piadas sobre as senhoras com o cabelo claro. Entre as pérolas fica esta (até porque é a mais suave: Qual a diferença entre uma fatia de pão e uma loira? A fatia de pão ao menos tem miolo.
link do post Eu e o meu Ego, às 15:19  comentar

 
Abril 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

17

20
21
24

25
27
28
30


subscrever feeds
blogs SAPO