I wish I were a Warhol silk screen hanging on the wall. Or little Joe or maybe Lou. I'd love to be them all. All New York's broken hearts and secrets would be mine. I'd put you on a movie reel, and that would be just fine. Ian Curtis
31.5.10

 

Expor esta imagem. E aproveitar e questionar:

 

"porque é que no amor - ou na paixão para os tontos que entendem que é a mesma coisa - o humor é desvalorizado? Do género, não se pode gozar com o amor, com as pessoas enamoradas?"

 

Eu acho que são umas pessoas que fazem umas coisas assim para o idiota. Mas atenção, não crítico, para elas faz todo o sentido. E vá, vamos a admitir, todos nós gostamos da sensação de estar much in love.

 

link do post Eu e o meu Ego, às 14:12  ver comentários (4) comentar

30.5.10

 

Há um blogue escrito por duas pessoas. O Manual do Pessimismo. E porque faço referência? Bem, porque são os únicos bloguers que conheço pessoalmente. Um, que até é meu homónimo, é um amigo de longa data. Quando descobri o seu blog, este que agora refiro, fartei-me de rir porque era precisamente a sua cara.

 

O engraçado é que no outro dia tentei deixar-lhes lá um comentário, mas parece que eles são assim um bocado para o idiotas, bem o meu homónimo é de certeza, e não permitem comentários de pessoal, como é o meu caso, com registo no sapo. Enfim, o resultado é que eu sei quem eles são mas eles não sabem quem eu sou. Lixado.

 

Bem, para quem estiver interessado, a minha ocupação de hoje será Direito Internacional Fiscal. Interessante não é?

link do post Eu e o meu Ego, às 12:22  ver comentários (1) comentar

 

E estou em casa. Sábado e estou em casa. Podia dizer que estava em casa a ver uns filmezinhos ou umas séries. Mas não. Estou em casa porque tenho exames já esta semana.

 

Ah, parece que esteve um sábado agradável, sol e tudo. Não sei. E digo parece porque assim me parecia, porque nem sequer os cotos coloquei fora de casa.

 

E dizia eu que tinha saudades da adrenalina dos exames. Que tinha saudade de estudar. Tinha e tenho, mas não quando se trabalha a semana toda. Agora um gajo simplesmente hipoteca o final de tarde e os fins-de-semana.

 

Mas para todos os outros, os livres, um fixe para vocês, ali como a personagem de cima.

link do post Eu e o meu Ego, às 00:14  comentar

27.5.10
incoer%EAncia.jpg


Aprecio as pequenas coisas da vida. Sério. Aprecio sempre as pequenas incoerências escandalosamente proteladas à frente de toda a gente.

Há aqui uma coleguinha que tem uma mala, malinha mesmo, da Louis Vuitton original, segundo consta, mas todos os dias almoça na copa minúscula sendo que trás a sua comidinha num tupperware daqueles das sopas quando levamos para casa.

Obrigado e um resto de um bom dia.
link do post Eu e o meu Ego, às 10:19  ver comentários (4) comentar

26.5.10
tu.jpg


Hoje, quando fumava um cigarro na rua lembrei-me de ti.

Lembrei-me como ajeitavas o teu cabelo quando estavas com pressa. Lembrei-me da forma como olhavas para atravessar a estrada. Lembrei-me da forma de ajeitares as pulseiras.

Lembrei-me de situações específicas. Sabendo que assim me lembrava de ti e não do teu reflexo.

Gostava da forma como carregavas a mala a meio braço, nunca ao ombro. Dizias que assim era como uma senhora carregava a mala. Mas dizias com um despretenciosismo que me desarmava. Recordo-me do teu andar elegante no alto dos teus sapatos de salto alto. Admirava a forma cuidadosa como colocavas o teu perfume pela manhã.

Quando acabei o cigarro foi isso mesmo que ficou. Fumo, névoa. Adeus, até logo.
link do post Eu e o meu Ego, às 14:38  ver comentários (2) comentar

music.jpg

Porque me lembrei, a banda sonora perfeita teria de incluir as seguintes músicas (mas não só, estas são as que de repente me lembro):

 

1. Love will tears us apart (Joy Division);

 

2. Bohemian Rhapsody (Queen - melhor música de sempre);

 

3. Be quiet and Drive (far away) (deftones);

 

4. Black (Pearl Jam);

 

5. The Unforgiven (Metallica);

 

6. Amor Combate (Linda Martini);

 

7. I can tell (Saosin);

 

8. Juneau (Funeral for a Friend);

 

9. Aquele Inverno (Resistência);

 

10. Creep (Radiohead);

 

11. Nowhere fast (Fire Inc.);

 

12. Ashes to Ashes (Faith no More)

 

E depois de começar, elas não param. E não me apetece continua. Por isso em vez de 10, fica 12. Não estão por qualquer tipo de ordem especial. E deixo tantas outras de fora, não está aí nenhuma de Maximo Park, Interpol, Editors, GoGol Bordelo, etc etc...

link do post Eu e o meu Ego, às 13:54  comentar

fred perry.jpg


Na minha hora de almoço decidi dar uma dar da minha graça ao El Corte Inglês. A ideia era dar uma voltinha e comer qualquer coisa.

Lá fui eu contente e feliz da minha vida, phones no ouvidos, Maximo Park a tocar no Ipod e eu todo lampreiro. Mas isto de tempos a tempos também baixa num gajo, e a meio da minha voltinha a minha veia de índole consumista falou mais alto. voilá, é ver-me gastar dinheiro.

Comprei dois Livros. Um, sou tão cromo, com a legislação fiscal revista e alterada pelo OE2010, outro de Hermann Hesse " O jogo das Contas de Vidro. E Comprei um pólo igual ao ali de cima.

Sobre os livros, não vou opinar. O primeiro porque, enfim, nem sei que dizer, achei que me fazia falta, o segundo ainda não li apesar de muitas e boas referências já terem chegado à minha pessoa - oh para mim a falar tão bem. Quanto ao pólo, meu caros, poucas são as marcas actuais que evocam devidamente o espírito rock independente.

Já era um puto, um fedelho com a mania que era cool e que percebia de música quando o meu pai foi a Londres em trabalho e trouxe-me como prenda um Pólo da Fred Perry. Disse-me;

- É igual ao das bandas que ouves e tens por aí espalhadas. (não disse foi que a ideia foi da minha mãe, que nisto elas são sempre mais atentas).

O fedelho, eu, fiquei todo contente. Oh para mim tal e qual os manos dos Oasis (sim, era catraio e ouvia Oasis). Hoje, o Pólo ainda anda lá por casa. Está velhinho mas ainda o guardo. Enfim, é daquelas coisas.
link do post Eu e o meu Ego, às 13:39  comentar

How to make it in america.png


Esqueço as sérias que ando a ver, os filmes que tenho para ver. Esbarrei no passado fim-de-semana na série em cima.

Ora bem, podia dizer mil e uma coisas sobre a mesma, mas não o vou fazer. Apenas que enquadra-se num espírito muito DIY para vingar em NY. Pronto, digo mais um bocadinho. São personagens na roda dos vinte e muito - ah, será que me identifico com algum? - que procuram dar algum sentido ao que fazem, como diz uma personagem:

- Fuck the Man. I want to be the Man!

Uma coisa boa, não há cá o politicamente correcto e a mariquice do não chocar as massas de puritanos da treta, a personagem principal fuma. Será que fuma apenas cigarros? Era lindo.

Por falar em NY, uma pessoa entra hoje no trabalho e a primeira coisa que ouve é sexo. De seguida cidade. E quando dou por mim tudo o que é mulher fala animadamente. Até que me atinge, parece que hoje estreia, ou antestreia uma vez que é quarta-feira, a sequela do sexo e a cidade. Daí o seu contentamento.
link do post Eu e o meu Ego, às 09:45  comentar

25.5.10

 

 

 

Onde eles estão?

 

Na Aula Magna.

 

Onde eu estou?

 

Em casa

link do post Eu e o meu Ego, às 21:18  ver comentários (4) comentar

 

 

Que não ligamos e não percebos que estão arranjadas? Que não ligamos à classe e ao estilo de uma mulher? Deve andar a dormir assim como quem não quer a coisa. Agora não estou praí virado mas se estiver não só posto mais fotos que gosto como, supreenden-se, digo o porquê de as ter escolhido.

 

Ah sim, homem que é homem não fala destas coisas. yeah right.

link do post Eu e o meu Ego, às 20:28  ver comentários (5) comentar

 

 

A semana passada fui a um jantar com uns amigos. Jantar perfeitamente normal na cama de uns amigos. Até ser alvo de descriminação de uma pessoa que conheci naquele dia, naquela hora:

 

 

- Ah, és de direito e andaste na Católica? Aposto que gostas de reggae. ah, e fazes surf. Mas só no Verão, no Inverno jogas Rugby.  E claro, és de direita.

 

 

Idiota.

link do post Eu e o meu Ego, às 19:54  ver comentários (2) comentar

link do post Eu e o meu Ego, às 19:19  comentar

 

 

O meu chefe é tal e qual. Five hundred dollars suit, cabelo para trás com gel, suspensórios e uma convicção que roça a arrogância. Tal e qual a personagem. Trabalhassemos nós numa área diferente e eu achava que era da minha cabeça. Mas assim fica complicado.

 

Por vezes é difícil acompanhar e chegar ao final do dia ou da semana (by the way, ainda é terça-feira). No entanto, cá vamos.

 

parece que vai estrear a sequela. Vamos ver como será.

link do post Eu e o meu Ego, às 19:05  ver comentários (1) comentar

Bairro alto hotel.jpg


Ontem lá fui beber um copo. Um copo como quem diz dois ou três. O bar escolhido era requintado e agradável para um serão de segunda-feira. Penso que seja a noite mais calma da semana.

Enfim, foi uma noite agradável. Mais que não seja porque a segunda-feira como que por obra e graça de seja lá do que for todos nós pousamos o telemóvel pois sabemos que ninguém no trabalho nos vai ligar com alguma emergência.

Houve um tema que marcou a noite. Pode um homem ser verdadeiramente amigo de uma mulher. Tema que levou ao filme que postei aí em baixo. Talvez um dia me debruce sobre a questão. Sim, porque eu, tal como toda a gente, tenho uma opinião.

No fim, de regresso a casa, após a debandada geral ainda parei na marginal para os lados de Belém para cigarro com a minha amiga que já referi num post abaixo. Surgiu a questão: se fossemos donos de um bar, o que escolhíamos? Eu divido-me mas penso que optaria por um mais pequeno, intimista e obscuro, com uma decoração inspirada nos anos 60, passava música indie de índole pós-punk. Bem, isto hoje, amanhã posso sempre mudar de opinião.
link do post Eu e o meu Ego, às 14:36  comentar

when-harry-met-sally.jpg


Um dos melhores diálogos de sempre de uma das melhores comédias românticas de sempre.
link do post Eu e o meu Ego, às 10:20  ver comentários (3) comentar

24.5.10

 

 

De ter visto um jogo miserável, o telefone toca:

 

- Vamos sair e beber um copo?

 

Não tenho como dizer não. O trabalho amanhã apenas se fará com mais café.

link do post Eu e o meu Ego, às 22:01  ver comentários (1) comentar

barba.jpg


Eu não faço a barba. Não gosto. Além do tempo que ganho de manhã - ainda que seja só cinco ou dez minutos. Não faço ponto. Mas de dois em dois dias passo a máquina, aparo a coisa. Assim como assim, para ver se dou um ar mais apresentável que, dizem, ser requerido.

Porquê isto agora? Bem, a razão é que ao início levei umas bocas. Nada de mais, apenas as tradicionais e não imaginativas "então, não há dinheiro para as gilettes?". Sucede que hoje voltei a ouvir uma boquinha ou outra. Eu não sei - a minha falta de inaptidão para estas coisas é tão notória que até assusta - se estão a lançar-me pequenos avisos ou não. Ou talvez seja porque não passo a máquina desde sexta e a coisa já ter um cumprimento assim para o demais.

O que eu sei é: hoje passo a máquina. Mais é sacrifício corporal a que não me quero sujeitar.
link do post Eu e o meu Ego, às 13:40  ver comentários (6) comentar

Sapo.png


Dizer que se está em destaque no sapo blogs.

De qualquer das forma, ainda que seja aleatoriamente, uma pessoa fica contentinha.
link do post Eu e o meu Ego, às 12:10  comentar

Pequena notícia:

Quando pouco falta para a entrada em vigor da Lei/Decreto-Lei/Portaria (que nos dias de hoje nunca se tem a certeza, ao que parece a Constituição é apenas livro para enfeitar estantes) que obrigará a que coloquemos o chip de localização nos veículos, surgem rumores de duas petições:


1. Das mães galinhas de Portugal: querem ter acesso aos dados dos carros dos filhos para saber onde andam e se estão com aquela ordinária que anda a dar em cima do "pequenino" e a desviá-lo para os maus caminhos.

2. Dos Ganges de Portugal: querem ter acesso aos dados dos melhores carros, isto de dar caça aos veículos para os assaltarem é coisa para dar um trabalhão desgraçado, exigem meios que tornem a sua profissão mais fácil.

Obrigado e bom dia.
link do post Eu e o meu Ego, às 12:04  comentar

censura.jpg


Segunda-feira após os globos de ouro. Não vou colocar qualquer post que seja sobre a coisa. Primeiro porque pura e simplesmente não me apetece. Segundo, razão igual à primeira. Apenas isto, do ponto de vista estritamente masculino: o cabelo da Bárbara Guimarães estava, vamos lá a suavizar a coisa, MEDONHO.

Agora, a uma coisa realmente interessante, pelo menos para mim, ao vir para o local de labuta passo pelo colégio Moderno e irrita-me sobremaneira que os paizinhos e as mãezinhas tenham que deixar os filhinhos mesmo à porta. Depois dizem que os putos crescem numa redoma de vidro. É que engarrafam aquela trampa toda, porque ali ficam, contentes e felizes numa fila, literalmente, para parar à porta do colégio para os meninos saírem. Quem quer seguir simplesmente em frente, como é o meu caso, ali fica feito parvo.

Há muitos males do mundo. Pois há. O Meu filhinho anda num colégio chique. Anda, talvez, a minha escola era melhor. Vão mas é todos ganhar juízo, ponham os putos no autocarro ou arranjem uma forma alternativa porque aquilo é simplesmente estúpido e idiota.

Mau humor, eu? Não. Obrigado e bom dia
link do post Eu e o meu Ego, às 10:33  ver comentários (4) comentar

 
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
14

16
22

23
28
29



subscrever feeds
blogs SAPO