I wish I were a Warhol silk screen hanging on the wall. Or little Joe or maybe Lou. I'd love to be them all. All New York's broken hearts and secrets would be mine. I'd put you on a movie reel, and that would be just fine. Ian Curtis
26.5.10
tu.jpg


Hoje, quando fumava um cigarro na rua lembrei-me de ti.

Lembrei-me como ajeitavas o teu cabelo quando estavas com pressa. Lembrei-me da forma como olhavas para atravessar a estrada. Lembrei-me da forma de ajeitares as pulseiras.

Lembrei-me de situações específicas. Sabendo que assim me lembrava de ti e não do teu reflexo.

Gostava da forma como carregavas a mala a meio braço, nunca ao ombro. Dizias que assim era como uma senhora carregava a mala. Mas dizias com um despretenciosismo que me desarmava. Recordo-me do teu andar elegante no alto dos teus sapatos de salto alto. Admirava a forma cuidadosa como colocavas o teu perfume pela manhã.

Quando acabei o cigarro foi isso mesmo que ficou. Fumo, névoa. Adeus, até logo.
link do post Eu e o meu Ego, às 14:38  ver comentários (2) comentar

music.jpg

Porque me lembrei, a banda sonora perfeita teria de incluir as seguintes músicas (mas não só, estas são as que de repente me lembro):

 

1. Love will tears us apart (Joy Division);

 

2. Bohemian Rhapsody (Queen - melhor música de sempre);

 

3. Be quiet and Drive (far away) (deftones);

 

4. Black (Pearl Jam);

 

5. The Unforgiven (Metallica);

 

6. Amor Combate (Linda Martini);

 

7. I can tell (Saosin);

 

8. Juneau (Funeral for a Friend);

 

9. Aquele Inverno (Resistência);

 

10. Creep (Radiohead);

 

11. Nowhere fast (Fire Inc.);

 

12. Ashes to Ashes (Faith no More)

 

E depois de começar, elas não param. E não me apetece continua. Por isso em vez de 10, fica 12. Não estão por qualquer tipo de ordem especial. E deixo tantas outras de fora, não está aí nenhuma de Maximo Park, Interpol, Editors, GoGol Bordelo, etc etc...

link do post Eu e o meu Ego, às 13:54  comentar

fred perry.jpg


Na minha hora de almoço decidi dar uma dar da minha graça ao El Corte Inglês. A ideia era dar uma voltinha e comer qualquer coisa.

Lá fui eu contente e feliz da minha vida, phones no ouvidos, Maximo Park a tocar no Ipod e eu todo lampreiro. Mas isto de tempos a tempos também baixa num gajo, e a meio da minha voltinha a minha veia de índole consumista falou mais alto. voilá, é ver-me gastar dinheiro.

Comprei dois Livros. Um, sou tão cromo, com a legislação fiscal revista e alterada pelo OE2010, outro de Hermann Hesse " O jogo das Contas de Vidro. E Comprei um pólo igual ao ali de cima.

Sobre os livros, não vou opinar. O primeiro porque, enfim, nem sei que dizer, achei que me fazia falta, o segundo ainda não li apesar de muitas e boas referências já terem chegado à minha pessoa - oh para mim a falar tão bem. Quanto ao pólo, meu caros, poucas são as marcas actuais que evocam devidamente o espírito rock independente.

Já era um puto, um fedelho com a mania que era cool e que percebia de música quando o meu pai foi a Londres em trabalho e trouxe-me como prenda um Pólo da Fred Perry. Disse-me;

- É igual ao das bandas que ouves e tens por aí espalhadas. (não disse foi que a ideia foi da minha mãe, que nisto elas são sempre mais atentas).

O fedelho, eu, fiquei todo contente. Oh para mim tal e qual os manos dos Oasis (sim, era catraio e ouvia Oasis). Hoje, o Pólo ainda anda lá por casa. Está velhinho mas ainda o guardo. Enfim, é daquelas coisas.
link do post Eu e o meu Ego, às 13:39  comentar

How to make it in america.png


Esqueço as sérias que ando a ver, os filmes que tenho para ver. Esbarrei no passado fim-de-semana na série em cima.

Ora bem, podia dizer mil e uma coisas sobre a mesma, mas não o vou fazer. Apenas que enquadra-se num espírito muito DIY para vingar em NY. Pronto, digo mais um bocadinho. São personagens na roda dos vinte e muito - ah, será que me identifico com algum? - que procuram dar algum sentido ao que fazem, como diz uma personagem:

- Fuck the Man. I want to be the Man!

Uma coisa boa, não há cá o politicamente correcto e a mariquice do não chocar as massas de puritanos da treta, a personagem principal fuma. Será que fuma apenas cigarros? Era lindo.

Por falar em NY, uma pessoa entra hoje no trabalho e a primeira coisa que ouve é sexo. De seguida cidade. E quando dou por mim tudo o que é mulher fala animadamente. Até que me atinge, parece que hoje estreia, ou antestreia uma vez que é quarta-feira, a sequela do sexo e a cidade. Daí o seu contentamento.
link do post Eu e o meu Ego, às 09:45  comentar

 
Maio 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
12
14

16
22

23
28
29



subscrever feeds
blogs SAPO