I wish I were a Warhol silk screen hanging on the wall. Or little Joe or maybe Lou. I'd love to be them all. All New York's broken hearts and secrets would be mine. I'd put you on a movie reel, and that would be just fine. Ian Curtis
7.6.10

lords of.bmp

Boys will allways be boys. Isto a propósito do meu almoço de hoje. Éramos quatro. Onde dantes havia ténis, t-shirts alguns números acima, cabelos desgrenhados, havia agora sapatos engrachadinhos, camisas e os cabelos, bem, esses continuam ainda hoje por pentear - grito de rebeldia que começa a soar demasiado esforçado.

 

A verdade é que as conversas continuam a não ser levadas a sério tal como antes. Seja que tema for. As vezes com muita frustração para alguns de nós.

 

Contava um aos restantes que já está com a namorada vai para algum tempo, e tudo indica que dêem o passo em frente. Todos o percebemos, pelas nossas próprias realidades que vivemos, mas ninguém o levou a sério. Um de nós chegou a entoar com voz de falsete a Música da Beyoncé na parte em que diz "put a ring on it". As coisas acalmaram, no entanto, quando ele diz que não sabe se quer. De repente parou tudo. Como se cada um de nós fosse chamado à nossa própria realidade. Mas então não queres porquê?

 

- Gosto disto, gosto de como estou. Não sentem como se vos tirassem a liberdade? Não consigo explicar, e muito provavelmente soa-vos a algo completamente disfuncional. Mas a verdade é esta: gosto do meu conforto actual. Gosto dela, oh como gosto. Mas gosto também porque nunca está sempre acessível. As vezes não está lá. Gosto de saber que os planos a dois, são mesmo isso, planos a dois para o tempo em que não somos os dois. Gosto do Adeus, até logo. Gosto do telefonema a meio da noite porque simplesmente apeteceu. Nessas alturas faço o quê? Acordo-a e acendo a luz do quarto e digo "vamos falar agora um bocadinho"?

 

O resto do almoço foi quase em silêncio. Todos olhamos para nós, para as nossas próprias situações.

 

To whom it may concern: Este post foi escrito ao som de Black Balloon dos The Kills. Achei que era engraçado partilhar.

link do post Eu e o meu Ego, às 14:52  comentar

De Lonely Shepherd a 7 de Junho de 2010 às 20:06
É engraçado, porque este comentário também está a ser escrito ao som do Black Ballon dos The Kills... Bom gosto :)

De Eu e o meu Ego a 7 de Junho de 2010 às 21:44
They are just great :)

De Cookie a 10 de Junho de 2010 às 12:46
Não posso deixar de comentar que depois de já ter dado "o passo", de ter corrido mal, e de ter ouvido tantas histórias de outras pessoas, acho que o teu amigo é que tem razão. Não há nada como namorar, isso é verdade. É dificil sobreviver ao peso da rotina da convivência diária... Mas esta é apenas uma opinião :-)

De Eu e o meu Ego a 10 de Junho de 2010 às 13:24
Pois, se calhar até tens razão. Liberdade... É difícil larga-la não?

 
Junho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9


22
23
24
25
26

27
28
29
30


blogs SAPO